La luna


E mesmo tão distante, alegrava-se em simplesmente olhar. Não tinha formas de bela moça, mas trazia no olhar a graça de mil cisnes. Sua pálida luz, a mesma que reluzia sobre a escuridão, capturara infinitos corações outrora.

Sob seu fulgor compuseram-se musicas, escreveram-se livros, pintaram-se quadros. Era dona das artes, inspiração dos homens. Sedutora, misteriosa, portava-se como uma dama em um baile de máscaras, predestina a dançar a noite toda, e então, sutilmente dissolver-se entre os raios do amanhecer.


2 comentários:

  1. Cada mínimo detalhe ficou incrível!

    ResponderExcluir
  2. ah, fico muito feliz que tenha gostado! obrigado!

    abraços,
    Matheus

    ResponderExcluir

 

O autor


Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Sed semper blandit tortor tempus interdum. Fusce interdum odio eget odio maximus volutpat. Aenean pulvinar mi dui, non ultricies justo ultrices nec. Suspendisse interdum vel lorem tincidunt vestibulum. Pellentesque euismod congue pulvinar. Suspendisse vestibulum ante ac nunc hendrerit, non molestie eros hendrerit. Maecenas consectetur enim sit amet mauris imperdiet, commodo pulvinar tellus tristique.

Postagem em destaque

O Primeiro Arcano

Este vem sendo um ano bastante desgastante para mim, é a última etapa da minha graduação e as correrias com TCC me consomem. Muitos pra...